Imprimir esta página
Quarta, 02 Agosto 2017 08:41

Ministério Público vai investigar conflito entre professor e delegado de polícia no Bujari

Escrito por Redação Folha do Acre
Avalie este item
(0 votos)
Ministério Público vai investigar conflito entre professor e delegado de polícia no Bujari Foto/Folha do Acre

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Promotoria de Justiça Cumulativa de Bujari, instaurou o procedimento investigatório n°. 01.2017.00001715-7, para investigar um conflito envolvendo um professor e um delegado de Polícia Civil do município do Bujari.

Na manhã desta segunda-feira, 31, o procurador-geral de Justiça do MPAC, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, recebeu o deputado federal Wherles Rocha e representantes da Associação dos Militares do Acre (Ameac). Na ocasião em que se tratou de diversos assuntos como a inauguração da sede do MPAC e recursos extra-orçamentários, o parlamentar contou ao procurador-geral que está acompanhando o caso e reforçou o pedido de atuação do órgão.

Oswaldo D’Albuquerque disse que o MPAC vai dar toda a procedência necessária às investigações.

“No que compete ao Ministério Público do Estado do Acre, o promotor de Justiça Luiz Rolim já está atuando e vamos oferecer todo o apoio operacional necessário tanto através do CAOP do Controle Externo da Atividade Policial, quanto na designação de outro membro com atuação no controle externo, buscando a solução do caso com a celeridade necessária”, destacou o procurador-geral.

O titular da Promotoria de Justiça Cumulativa de Bujari, promotor de Justiça Luis Henrique Correa Rolim, disse que o órgão já avança nas diligências. “Já foi instaurado o procedimento necessário. O próximo passo é proceder com as investigações para apurar o caso”, destacou o promotor de Justiça.

Por meio da Portaria n°. 550/2017 da Procuradoria Geral de Justiça do MPAC, Oswaldo D’Albuquerque também designou o promotor de Justiça Ildon Maximiano Peres Neto, que atua no Controle Externo da Atividade Policial, para atuar em conjunto com o titular da Promotoria de Justiça do Bujari.

Lido 147 vezes